Nurturing Yourself: o Ser como um todo

Lembro-me de, há mais de uma década, quando me preparava para entrar pela segunda vez na Faculdade, falar com o meu Pai sobre como seria quando fosse Nutricionista. Ele sempre se esforçou para não esboçar a incredulidade com que na altura via este meu plano. Ao longo dos anos, justiça seja feita, foi sempre o meu grande apoio e, mesmo não acreditando que um dia seria possível, nas dúvidas que sempre assolam os que rodeiam quem de sonhos vive e de sonhos se alimenta, nunca deixou de se esforçar para passar uma mensagem de tranquilidade e esperança.

Mas verdade seja dita, não era nada fácil prever que os meus planos plasmados numas quantas folhas A4 e que perspectivavam acompanhar os clientes de um ponto de vista preventivo e numa óptica exclusivamente clínica, se iriam tornar realidade volvidos mais de dez anos.

Os tempos foram passando e eu teimosamente não empreendia. Faltava-me algo para o manifestar. Percebia que se não fosse para fazer algo que realmente fizesse a diferença e em que pudesse definitivamente ajudar as pessoas, nem valia a pena sair de casa. Mas eis que numa bonita tarde de verão de 2013 me foi apresentado o Human Design. Não me esqueço do misto de fascínio e de confusão em que a minha cabeça estava após a primeira consulta. Era demasiada informação. Não me esqueço da minha primeira intuição me impulsionar para o Human Design e foi assim que iniciei os estudos nesta área e desde logo percebi que estava aqui o ponto fundamental que iria servir de íman para a reunião de saberes e ciências que viria a constituir a fundação do Nurturing Yourself.

Foi há dois anos e meio que tive a honra de poder vir a colaborar formalmente com a Idalina Fernandes e desde então tenho trabalhado todos os dias no aperfeiçoamento deste sistema.

O Nurturing Yourself visa a obtenção de bem-estar e de saúde física e emocional. Uma é o prolongamento da outra e andam de mãos dadas. É, desde logo, uma ferramenta prática que resulta no melhor entendimento do Ser de cada um.

É, também, uma forma preventiva de encarar a saúde, sem pretender substituir os cuidados primários, mas servindo como um complemento ideal a diferentes práticas médicas, como aliás tem acontecido com muito bons resultados.

E isso ocorre porque se alia ao conhecimento aprofundado e diferenciador que o Human Design proporciona, trabalho nutricional e respiratório muito importantes, aos quais se juntam, como pedra angular deste sistema, os conhecimentos em medicina funcional que a certificação pelo Institute for Functional Medicine, entretanto por mim iniciada, me tem proporcionado e que passam pelo diagnóstico diferenciado e pelo tratamento do cliente como um todo. O processo completa-se com o sistema de biofeedback EIS, que de uma forma muito precisa permite completar este diagnóstico, avaliar a evolução do cliente e tratá-lo como um todo.

O Nurturing Yourself vê cada cliente como um ser único e analisa-o como tal. Entendemos que os desequilíbrios que as pessoas possam apresentar serão mitigados com o trabalho de auto-conhecimento que começa na primeira consulta de Human Design e que se prolongará com este processo de auto-empoderamento e de responsabilização pelo próprio processo, num trabalho onde a aprendizagem sobre os reais determinantes de bem-estar e o verdadeiro amor-próprio serão a marca definidora deste sistema que com a Idalina pude criar.

Com um abraço,

Pedro