Em nome do amor…. Mudemos o Mundo já!

Escrevo-vos ao som dos “Future Islands”, e da canção “Spirit”:

“Be more than words
Be more than strength and kind
Be love and blind
To those who come to you”

Digo muitas vezes em tom de brincadeira, mas na verdade muito a sério, que o que me move todos os dias é a humilde missão de mudar o Mundo…

Tenho vindo a reforçar nas minhas partilhas a importância de Sermos autênticos, verdadeiros, connosco e com os outros, e da importância de vivermos despertos e atentos em cada momento, ou seja, em e com Consciência.

Quem sabe parar, observar, respirar, contemplar, meditar é que pode realmente Viver Desperto.

Muitas vezes quem está sempre ocupado e muito ativo é quem está adormecido na Vida.

Isto exige a tal entrega ao Eu, ao saber dizer Não ao que não nos dá alegria e paz e, como já referi nos meus artigos anteriores, sermos o tal Sábio Egoísta.

Mas apesar de a Humanidade estar a caminhar cada vez mais no sentido do foco no processo de desenvolvimento individual, e deste ser o princípio de tudo, na verdade o individualismo em si mesmo não existe!

Qualquer organismo é composto por células e quando olhamos para a Humanidade e o nosso Planeta, cada indivíduo é uma célula e a separação entre cada um de nós não é mais do que uma ilusão.

Como somos feitos de átomos, e cada átomo é mais de 99% energia, qualquer acto individual tem uma vibração que impacta no Todo.

E sem querer parecer uma especialista em Física Quântica, porque não sou, mas pelo que tenho vindo a estudar e vivenciar com a ciência que tem sido a base do meu trabalho pessoal e com os meus clientes , e como também defendem o Hinduísmo e o Budismo (apenas como exemplos), há uma lei em que toda a causa resulta num efeito que directamente influencia a nossa vida, o nosso futuro.

Assim é mais fácil percebermos que tudo o que fazemos influencia não só apenas a nossa vida como o presente e o futuro do colectivo.

Se todos perceberem isto, ninguém fará mal a ninguém porque haverá a compreensão que estarão a fazer mal a si próprios!

Temos de estar focados em “Ser” autênticos mas menos focado no que se alcança com esse processo em aspectos como dinheiro, fama, reconhecimento, beleza física, etc..

Desta forma se enriquece o Todo a partir do “Ser”.

Com a elevação da auto-estima individual com base na aceitação e respeito do próprio Ser,  do Amor Próprio, é que elevamos a auto-estima da Humanidade como consequência.

Sugiro que leiam (ou releiam) o meu artigo anterior em que falo do “Ser Amor” e do conceito de altruísmo:  decidir em função do meu Ser, seguindo o que eu sinto, mas não em função do que eu vou obter.

Quando nos tornamos em seres confortáveis nos nossas roupas, estejam elas na moda ou não, quando deixamos as roupas que já não nos ficam bem, quando a mente está em paz, o coração aberto, quando estamos despertos para as nossas respostas interiores, quando “Somos”, tudo à nossa volta Floresce!..

Como se de Nós saíssem sementes mágicas que o vento leva de forma natural, sem esforço.

Mas para que estes Milagres aconteçam, temos de confiar na maior força que é a do Amor Verdadeiro e a entrega a um Bem Maior.

Se realmente Criarmos de forma incondicional, simplesmente pelo prazer, pela satisfação de Criar, Ser, todas as leis do Universo podem ser mudadas.

Assim, cada Ser que aprende a “Ser Amoroso” – num sorriso que dá ao vizinho ao sair de casa de manhã, num abraço carinhoso que dá a um amigo, numa fruta que dá a um pobre que vê na rua, pela tolerância que consegue ter com alguém que está a ter um mau dia e que foi agressivo numa atitude, pela paciência em partilhar algo que aprendeu, pelo momento em que escuta alguém em sofrimento, pelo pedido de desculpa que faz a quem magoou, pelo perdão verdadeiro a alguém, pela aceitação da diferença dos seus pares…. – muda a Humanidade, o Mundo, todos os dias, porque TODOS SOMOS UM!

Idalina Fernandes

As pessoas e as relações humanas sempre me fascinaram. Esse gosto fez-me aceitar o convite para iniciar o estudo do Human Design. Com estes textos, pretendo mostrar quem sou e passar o que é importante para se viver de forma plena. E, com isso, mostrar que o caminho é um só: a verdade de cada Ser.

Deixe um comentário